qualidades de um pai de sucesso

8 Qualidades de Um Pai de Sucesso!

Paternidade

Não existe um manual de instruções ensinando a ser um bom pai, quando um homem descobre que terá uma criança. É o dia a dia, na interação da relação entre pai e filho, que o homem vai descobrindo como cuidar do seu filho da melhor forma possível. 

Apesar disso, cada época exige qualidades diferentes do progenitor. Ou seja, capa recorte de tempo impõe um tipo de cultura de criação. No início do século 20, por exemplo, o pai não era um figura presente na educação da criança, sendo essa tarefa exclusivamente feminina. 

Em contraste, nos tempos atuais essa barreira na relação entre pai e filho foi parcialmente superada. Hoje em dia, homens e mulheres têm, cada dia mais, direitos iguais. Dessa forma, o tabu do papel do homem e da mulher em uma família vai sendo quebrado. 

Atualmente, da mesma forma que uma mulher é independente dentro de uma relação, trabalhando e tendo sua própria individualidade, os homens também participam ativamente na criação do filho. Hoje eles tendem a ser mais presentes na educação e no cuidado das crianças. 

Dito isso, ainda assim não existe um “caminho das pedras” que um novo pai possa recorrer. Além disso, não existe como ser um pai perfeito, uma vez que o ser humano é falho. Da mesma forma que uma mãe não acerta sempre, um pai também não poderá. 

Apesar de não existir perfeição na criação de um filho, existem algumas qualidades que podem ajudar qualquer homem chegar bem perto do ideal. Essas qualidades irão guiar um pai a chegar perto daquilo que é considerado bom na criação de uma criação. 

Leia também:  Quanto Custa um Teste de Paternidade: Tipos e Valores!

Por isso, nós reunimos algumas dicas essenciais, algumas qualidades que os pais podem ter para criar os seus filhos da melhor maneira possível. 

8 Qualidades que um pai deve ter

qualidades que um pai deve ter

1 – Presença

O primeiro pilar, essencial para a criação de uma criança, é a presença constante. Só a presença é capaz de tornar o elo entre um pai e um filho forte, tornando a relação cada dia mais firme. 

Um filho criado sem a presença do pai não conseguirá respeitar o pai, e muito menos admirá-lo. Além disso, a distância entre os dois não permitirá que o pai consiga passar os seus valores para a criança. 

Enfim, saiba que presença não é simplesmente ver o seu filho todos os dias. Mais do que estar juntos, é preciso acompanhar a vida do filho, estando lá em todos os grandes e pequenos acontecimentos de sua vida. 

2 – Relação afetiva 

Todo ser humano precisa de um pouco de afeto, principalmente aquela afeto que vem dos pais. Na infância, esse afeto é essencial para que a criança se sinta protegida, amada e feliz. 

Além disso, o afeto é importante para construir uma boa relação afetiva entre um pai e um filho. Isso é importante para que haja uma boa relação entre os dois, com muito afeto. 

Além disso, alguns psicólogos ressaltam que é preciso haver uma interação física com a criança também durante as brincadeiras. Isso pode fortalecer o laço entre o pai e o filho. 

3 – Sem autoritarismo

O autoritarismo nunca foi uma boa arma na criação de uma criança. e não faz bem na relação entre um pai e um filho. Já se comprovou que pais autoritários prejudicam o filho. Além disso, “medo não é respeito”. 

Leia também:  Bebê Dorme e Continua Sugando, Isso é Normal? Como Mudar o Hábito

Portanto, nada de autoritarismo e de usar o medo como ferramenta para educar o seu filho. 

Apesar disso, isso não quer dizer que é a criança que manda dentro de casa. Imponha limites, eduque, mostrando o que é certo e o que é errado. Use outro métodos além do autoritarismo. 

4 – Nada de permissividade 

Ter uma relação afetiva e amigável com a criança não quer dizer que um pai deva deixar a criança fazer tudo o que quer. Toda criança precisa de limites. Por isso, nada de ser totalmente permissivo. 

Deve se manter o papel de pai, ou seja, o responsável pela vida e educação daquela criança. Consequentemente, deve se posicionar como tal. Além disso, nada de  colocar toda a responsabilidade em cima da mãe.

5 – Exemplo

Não existe um ensinamento que seja mais forte que o exemplo. O pai precisa estar atento aos exemplos que transmite ao seu filho. 

Além disso, um bom pai é também um bom homem, um bom marido e um bom cidadão. Lembre-se que suas ações sempre serão muito mais efetivas do que suas palavras.

6 – Diálogo

Da mesma forma que a presença é importante, o diálogo também é. Alguns homens possuem muita dificuldade em manter um diálogo com seus filhos, e por isso precisam trabalhar esse lado. 

Desde as primeiras fases da vida de seu filho, acostume-se a manter o hábito de sempre conversar com ele. Dessa forma, conforme ele cresce, esteja sempre conversando com ele. 

7 – Mais elogios e menos críticas 

Isso não quer dizer que você não pode criticar o seu filho quando for necessário, e sim, que existe a hora certa para fazer isso. 

O ideal é que sempre que a criança fizer algo bom, os pais devem elogiar. Dessa forma, ela se tornará mais aberta para os momentos em que a crítica se fizer completamente necessária. 

Leia também:  15 Curiosidades Sobre Bebês e Recém-Nascidos Que Você Não Sabia!

8 – Ser verdadeiro 

Por fim, uma qualidade essencial é ser verdadeiro com o seu filho. A criança precisa saber que o seu pai é completamente sincera com ela. Mesmo que possa parecer duro, a autenticidade te tornará um pai respeitado e justo.

Existem alguns momentos que não importa o quanto você se esforce, não há nada que você possa fazer para mudar a realidade. Dito isso, o seu filho precisa sentir que você está dando o melhor de si em qualquer tipo de situação. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *