gravida micropigmentacao

Grávida pode fazer micropigmentação?

Maternidade

Quando uma mulher fica grávida, precisa estar preparada para uma grande mudança que terá na sua vida, principalmente pelos próximos meses até o parto. Sua rotina passa por alterações que vão desde a alimentação, até mesmo os procedimentos estéticos que ela está acostumada a fazer. 

Em resumo, muitos processos pelos quais a mulher faz com naturalidade no dia a dia, passam a não ser recomendados enquanto ela estiver passando pela gestação, por vários motivos diferentes. Isso gera muitas dúvidas na mulher: o que ela pode ou não pode fazer?

Entre uma das dúvidas que mais pairam na cabeça das mulheres grávidas é se elas podem continuar fazendo micropigmentação, ou não durante a gestação. O que você acha, pode ou não pode? Nós vamos tirar essa dúvida, mas antes, vamos relembrar o que é a micropigmentação. 

O que é micropigmentação? 

Em resumo, a micropigmentação é a implantação de pigmento na pele. Esse tratamento é o mais recomendado para quem tem falhas na região dos olhos, boca ou sobrancelhas. Sobretudo, o tipo de micropigmentação mais comum no Brasil é o na sobrancelha. 

Através da micropigmentação, é possível desenhar sobrancelhas e o contorno dos olhos e dos lábios, iluminar e corrigir falhas usando recursos de cores e espessura num processo muito parecido com o da maquiagem definitiva e aplicando pigmento e conferindo. O objetivo é que o processo fique natural no final.

Como funciona a micropigmentação na sobrancelha?

Em resumo, a micropigmentação é bastante semelhante à tatuagem, pois também inclui o uso de agulha e tinta. Mas os dois procedimentos têm suas diferenças: a micropigmentação, diferentemente da tatuagem, é feita numa camada mais superficial da pele, com aparelho e pigmento específico. Ou seja, não é um procedimento definitivo, e precisa ser feito de tempos em tempos. 

Leia também:  6 Posições de Amamentação e Outras Dicas Importantes

Mulher grávida pode fazer micropigmentação? 

O procedimento parece simples, e muitas mulheres podem pensar que está tudo bem passar por ele enquanto está na gestação. Apesar disso, segundo a maioria dos obstetras e dermatologistas, gestantes não podem fazer micropigmentação, de nenhum dos tipos. 

O motivo principal é que como a grávida tem naturalmente a imunidade reduzida, ela está mais suscetível a infecções, e também à dermatite de contato no local da aplicação. Além disso, assim como na tatuagem, no procedimento há risco de contaminação com os vírus que causam hepatite B e C, além do HIV.

Os produtos que fazem a fixação da tinta podem levar chumbo, substância que é prejudicial à mãe e ao bebê. É bom lembrar que infecção em uma mulher grávida pode levar ao parto prematuro, e esse risco não pode ser passado de forma nenhuma.

Além disso, também podem ser levados em consideração motivos estáticos. Durante a gravidez é comum haver inchaço e vermelhidão na pele, que está mais sensível. Assim, a escolha da cor para a pigmentação pode dar errado. Além disso, o poder de cicatrização fica prejudicado, causando “furinhos” do aparelho na pele. 

Em resumo, entre os risco de fazer micropigmentação na pele durante a gravidez, estão:

  • Possibilidade de causar alergias e dermatite de contato;
  • Vermelhidão e irritação na pele;
  • Chance de a tinta não pigmentar direito;
  • Chance de a tinta pigmentar e marcar demais a pele;
  • Problemas de cicatrização.

O que pode substituir a micropigmentação? 

A micropigmentação nos olhos e boca podem ser substituídos, temporariamente, por uma boa maquiagem. A mulher pode focar em uma maquiagem mais forte e bem feita durante a gestação. 

Mas como substituir a micropigmentação na sobrancelha? É interessante substituir a micropigmentação por métodos alternativos, como por exemplo a henna, que pode oferecer efeito semelhante, porém menos duradouro, durando no máximo 12 dias. 

Leia também:  Como Estimular a Produção de Leite Materno: Melhores Métodos!

Mas lembre-se que é preciso ficar de olho se a henna que será usada também não contém chumbo. Nesses casos em específico, o recomendado é não usá-lo.

Mas também dá para usar a maquiagem sobrancelha, que mesmo não proporcionando um resultado permanente e longo, pode dar um efeito tão bonito quanto a micropigmentação, não afetando negativamente a mãe ou o feto.

Mas é bom lembrar que não só esse, como qualquer outro procedimento estético que a mãe queira fazer, é preciso de um conselho médico antes. Ou seja, sempre que a gestante quiser passar por um procedimento estético, é interessante que antes ela converse com o seu médico para ver se está tudo bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *